Bastão ou cursiva?

Um assunto que vem gerando polêmica e está sempre presente no meio pedagógico, é a questão de que tipo de letra usar para alfabetizar.
Por um lado afirma-se que o mais indicado para o início do processo é ensinar a letra tipo bastão é mais fácil para o aluno e para o professor também. Mas por outro lado o processo de transição da bastão para a cursiva torna-se muito mais lento, muitos professores afirmam também ser um perda de tempo.
Segundo ferreiro, (apud nova escola, 1996, p. 11) começar a alfabetização com letra bastão é uma tentativa de respeitar a seqüência do desenvolvimento visual e motor da criança. Porém todos os alunos tem capacidade de aprender a letra cursiva, apesar da letra bastão ser encontrada com mais freqüência, é com a cursiva que o aluno vai escrever a vida inteira. Veja os depoimentos abaixo:
"Na minha escola a professora ensinou a escrever com a letra bastão desde o jardim, hoje com 14 anos, estou no 9º ano e ainda tenho dificuldades motoras para escrever a cursiva, passei por quatro escolas diferentes, e em todas elas ouvia os professores dizer que eu deveria escrever com letra cursiva."

Mariana Rios, aluna de Escola Pública na Bahia




A letra bastão ou de fôrma maiúscula, cujas formas são mais simples, oferecem maior facilidade no traçado de crianças menores que ainda não desenvolveram a coordenação motora fina para a escrita. É mais indicada para letrar os alunos porque aparece em embalagens, livros, teclas do computador, jornais, revistas, ônibus, placas de rua, cartazes e em muitos outros lugares. É parte da vida cotidiana da criança e é reconhecida facilmente. A escrita é mais lenta do que a cursiva pelo movimento de se tirar o lápis do papel repetidas vezes. A criança pode ter dificuldades em passar para a cursiva depois.
A letra cursiva tem o traçado mais difícil e aparece só em bilhetes, cartas, nos cadernos dos colegas ou no quadro usada pela professora. Ajuda a criança a distinguir palavras reconhecendo-as separadas. É mais rápida pois o traço é contínuo. Quem a aprende tem mais facilidade para traçar a letra bastão, porém pode atrasar o ensino da escrita e da leitura, por exigir mais das crianças.
Como podem observar os dois tipos de letra trazem benefícios e dificuldades. Há professores que usam uma ou outra e os que usam as duas juntas. Particularmente prefiro utilizar as duas, porém a bastão mais para reconhecer e ler, na escrita, uso a cursiva desde o início, e não tive nenhuma dificuldade na transição, nem os aluno.

Projeto Procurando Nemo


JUSTIFICATIVA
O trabalho com vídeos infantis torna a aula mais atrativa, dinâmica e mais próxima da realidade dos alunos.
Valoriza a língua como veículo de comunicação e expressão das pessoas e dos povos, abrangendo o desenvolvimento da linguagem, da leitura e da escrita.
OBJETIVOS:
• Recuperar as histórias da primeira infância;
• Preparar a criança para a aprendizagem da leitura e da escrita, de maneira lúdica e criativa;
• Trabalhar com a narração, com o corpo e a gesticulação, entonação e preparação do espaço a ser utilizado pelas crianças, ampliando os vários sentidos da narrativa;
• Garantir ainda uma relação mais afetiva entre professores e alunos e facilitar uma melhor integração no ambiente escolar;
• Refletir sobre os princípios éticos, morais e culturais apresentados no vídeo, interligando-os com a realidade atual, desenvolvendo a habilidade da argumentação;
• Produzir textos diversos coletivamente (narrativos, descritivos, bilhete, receitas, anúncios,);
• Explorar a linguagem oral e escrita.

MATERIAIS:

DVD: Procurando Nemo;
Televisão e DVD;
Fantoches ou dedoches dos personagens;
Diversos (sulfite, lápis de cor, giz de cera, cartolina,...).

Plano de intervenção para o Ensino Eundamental

1.TEMA:

A FAMILIA NO AMBIENTE ESCOLAR: CONTRIBUIÇÕES A APRENDIZAGEM DA CRIANÇA.

SUBTEMAS:

Família
Escola
Criança
Comportamento

2.JUSTIFICATIVA:

O envolvimento e a participação da família no ambiente escolar nos dias atuais, é considerado um componente importante para o desempenho ideal das instituições de ensino, e para a segurança da criança em sua vida escolar.

O ambiente escolar tem sem dúvida, uma função importantíssima, a educadora. Por isso se faz necessário que a família procure acompanhar o desenvolvimento da criança em todo o seu processo de aprendizagem, tanto no lar quanto na sua atividade na escola.

3. OBJETIVO GERAL:

Desenvolver um trabalho coletivo no ambiente escolar incluindo a família no processo ensino-aprendizagem, como parceiros e colaboradores, estimulando o crescimento do aluno, resgatando o fortalecimento da auto-estima.

4. OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

*Valorizar dentro do ambiente escolar e familiar a importância do diálogo;

*Promover a integração entre família e escola, estimulando o rendimento e o comportamento escolar;

*Ressaltar a importância da afetividade na escola e na família;

*Trabalhar o lógico-matemático, lingüística e produção de textos coletivos;

*Orientar os alunos sobre os direitos e deveres de cada um (normas da escola);

*Adotar atitudes de solidariedade, companheirismo, respeito e cooperação;

*Aprender a resolver conflitos por meio do diálogo, ouvir e respeitar os outros

5.DESENVOLVIMENTO:

Conversação;
Filmes;
Cantigas de roda
Histórias;
Músicas;
Contos;
Passeio na casa dos alunos;
Promover jogos;
Piquenique;
Conversação sobre a família;
Origem do nome;
Álbum do nome;
Pesquisa da família montando a árvore geanológica;
Trazer fotografias da família;
Mural com palavras mágicas que ajudam na boa convivência;
Ajudante do dia;
Corpo humano;
Cuidado com as coisas alheias.

6- Metodologia:

*Apresentar filmes sobre a família;

*Trabalhar histórias em quadrinhos, literárias, músicas, fantoches, teatro e conto partindo do tema;

*Discutir o desempenho de cada membro da família, as diferenças e semelhanças;

*Produzir um mural da família (com fotos ou recortes), mostrando as diversas estruturas familiares, ressaltando a importância do amor, respeito, solidariedade, perdão...;

*Trabalhar a auto-estima e a responsabilidade de cada aluno, partindo do ajudante do dia;

*Trabalhar com os conteúdos sobre higiene e fazer com que eles se reflitam também em casa.


7- CONTEÚDOS:

*Linguagem oral e escrita: textos coletivos, utilização da escrita, recorte de palavras relacionadas com o tema, leitura de textos complementares;

*Lógico-matemático: contagem de letras, gravuras e situações-problemas

*História e Geografia: árvore geanológica, comparar fotos passadas e atuais da criança/escola e criança/ família, localização da escola em relação da residência de cada aluno;

*Ciências; higiene e corpo humano;

*Ensino Religioso; confecção de cartazes, ressaltar a importância do trabalho em grupo e o respeito ao próximo e outros valores morais.


8.ATIVIDADES:

*Releitura de filme sobre a família;

*Utilizar recortes e desenhos livres, partindo de história em quadrinhos e leituras;

*Trabalhar os diversos tipos de moradias, através de histórias infantis (Os três porquinhos) e visitas (casa dos alunos) ou de recortes de revistas;

*Pedir para os alunos que pesquisem com seus pais e avós sobre a sua origem;

*Recorte de revistas ou fotos da família para montar um mural sobre o tema;

*Partindo do tema higiene, pedir para que as crianças tragam de casa, rótulos de produtos de higiene para colar num painel de onde se fará outras atividades: (com que letra começa..., quantidade de letras etc);

*Trabalhar vários textos coletivos a partir do tema do dia.


9.AVALIAÇÃO:

Será feita através de registros, de acordo com a participação, interesse e desenvolvimento de cada aluno, individual e coletivamente.